História

Carmen Balcells nasceu na localidade de Santa Fe de Segarra, Lérida, em 1930. Nos anos 50 é contratada por Vintila Horia como correspondente em Barcelona da Agência Literária Acer e, quando em 1960, este decide vender a agência, Carmen Balcells estabelece-se por conta própria no mesmo apartamento em aluguer onde já morava. Em muito poucos anos, revolucionará o panorama editorial ao desterrar os contratos vitalícios e estabelecer cláusulas de cessão de direitos de uma obra por tempo limitado. Graças à sua luta, que empreendeu sozinha, os escritores puderam começar a viver dos lucros gerados pelas suas obras; tendo contribuído com o seu trabalho constante para impulsionar uma etapa de ouro nas letras hispano-americanas, conhecida como o Boom.

Entre os seus representados, cabe salientar jovens escritores como Gabriel García Márquez, Mário Vargas Llosa, Júlio Cortázar, Pablo Neruda, Carlos Fuentes, Álvaro Mutis, Camilo José Cela, Miguel Ángel Asturias, que foram seguidos por muitos outros, entre os quais se destacam Isabel Allende, Manuel Vázquez Montalbán, Eduardo Mendoza, Guillermo Cabrera Infante, Alfredo Bryce Echenique, Juan Marsé, Miguel Delibes, Carme Riera, Rosa Montero, Nélida Piñon, Rubem Fonseca, António Lobo Antunes, e um longuíssimo etc. de figuras literárias de todas as procedências: Espanha, Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, Guatemala, Estados Unidos, Reino Unido, Itália, México, Paraguai, Peru, Portugal, Porto Rico, República Dominicana, Uruguai e Venezuela.

Ao longo dos seus 60 anos de vida, a Agência Literária Carmen Balcells obteve a representação das obras de seis prémios Nobel de Literatura: Miguel Ángel Asturias, Pablo Neruda, Vicente Aleixandre, Gabriel Garcia Márquez, Camilo José Cela e Mário Vargas Llosa.

Em 2015, Carmen Balcells faleceu com a idade de 85 anos e o seu filho Lluís Miquel Palomares assumiu a liderança da Agência com o compromisso de dar continuidade ao legado da sua mãe.

Pelo seu empenho como agente literária e em reconhecimento da sua trajetória no mundo da edição, Carmen Balcells recebeu, entre outras distinções, o Prémio Creu de Sant Jordi, a Medalha de Honra de Barcelona e foi declarada Doutora Honoris Causa pela Universidade Autónoma de Barcelona. Apelidada como Mamã Grande por Gabriel Garcia Márquez ou a Superagente Literária por Manuel Vázquez Montalbán, será sempre recordada por ter dignificado a profissão dos escritores.

"Por um lado, sou corpórea, terrena, prática, apaixonada, exigente, generosa e, por outro, irracional, geradora inconsciente do mito que acompanha a minha vida de heroína de lendas míticas. Fui, portanto, agente com licença para matar, sim, mas na verdade somente com o desejo interno de ser a Alice no País das Maravilhas ou uma princesa medieval. Derramei ainda lágrimas nas batalhas, presenteei maravilhas com guaraná e risoto, amei os autores sem câmaras nem microfones, e superei os medos com mil rosas literárias".

CARMEN BALCELLS
Extrato do discurso da Cerimónia de Investidura como Doutora Honoris Causa pela Universidade Autónoma de Barcelona. 20 de dezembro de 2005.

Memorial Carmen Balcells

Palau de la Música. Barcelona, 12 de janeiro de 2016

Cocktail

Más videos

Cocktail

Cocktail

Abertura

Abertura

Carme Riera

Carme Riera

Mario Vargas Llosa

Mario Vargas Llosa

Eduardo Mendoza

Eduardo Mendoza

Autores da agência

Autores da agência

Rodrigo García Barcha

Rodrigo García Barcha

Miquel de Palol

Miquel de Palol

Juan Goytisolo

Juan Goytisolo

Nélida Piñon

Nélida Piñon